No contexto atual de mudanças climáticas é preciso se adaptar. Para tal, é necessário um ajustamento dos sistemas naturais ou humanos, ao clima real ou esperado e seus efeitos. Os portos e infraestrutura associada, por estarem localizados em áreas vulneráveis aos impactos das mudanças climáticas, poderão ser fortemente afetados. Assim como seu papel crucial na economia global, como centros de transporte para a grande maioria dos bens movimentados ao redor do mundo.

Com o objetivo, portanto de manter o setor portuário eficiente e resiliente, os tomadores de decisão dos portos marítimos devem identificar as ameaças climáticas e o nível de risco dos portos, além de antecipar os impactos decorrentes de tais alterações. A adaptação preventiva para reduzir a vulnerabilidades é muito mais eficiente do ponto de vista econômico do que estratégias de mitigação ou reativas. Portanto, a adaptação das áreas portuárias às mudanças climáticas será vital para manter a economia, inclusive no Brasil.

Desta forma, o Projeto RiscPorts tem como objetivo principal analisar os impactos ambientais e econômicos no setor portuário costeiro decorrentes das mudanças do clima. A partir daí, determinar possíveis medidas de adaptação. Para tal, serão realizados dois estudos de caso, um em um porto do setor público, Porto de São Francisco do Sul, e outro do setor privado, Porto de Itapoá, ambos localizados na Baía da Babitonga – SC.

O RiscPorts é um projeto liderado pela UFSC, com participação de diversas universidades nacionais e estrangeiras, tendo o GAICERCO como um dos grupos de pesquisa atuantes.

Site oficial do Projeto RiscPorts: Projeto RiscPorts (ufsc.br)

Para acessar os produtos do Projeto RiscPorts: clique aqui